30 setembro, 2015

Água aromatizada com limão, pepino e hortelã

Tinha um pouco de pepino e algumas folhas de hortelã no frigorífico, não era suficientes para adicionar a nenhum prato e por isso ocorreu-me experimentar uma água aromatizada.
Por influência do dia detox acabei por descobrir que beber água aromatizada com pepino tem vários benefícios, como por exemplo: limpar toxinas, adicionar vitaminas e minerais, o pepino é rico em potássio e ajuda a reduz a tensão alta, inibidor de apetite e o aumento de hidratação.
Confesso que nem aprecio muito pepino, mas dependendo da forma como for usado, até consigo apreciar o seu sabor em algumas receitas.
Em detrimento de uma tradicional limonada esta foi a bebida que acompanhou as tortilla pizzas.




Ingredientes:
Água
Limão
Pepino
Folhas de hortelã




Preparação:
- Coloque num jarro a água.
- Corte o pepino e o limão em rodelas finas.
- Junte as rodelas à água, adicione as folhas de hortelã e se quiser um pouco de sumo de limão.
- Leve ao frigorífico e sirva fresca.



29 setembro, 2015

Italy Caffe

Verdadeiramente... estupendo!
Existe toda uma combinação de elementos que tornaram a visita a este restaurante memorável: desde o espaço cuidado, o ambiente sofisticado q.b. mas ainda com um toque informal, o atendimento atencioso e cuidado, e a comida que é decadente!
Começando pelo princípio, este restaurante localizado no centro de Lisboa em plena Av. Duque de Ávila, tem uma agradável esplanada e uma sala ampla, decorada em tons de vermelho, com as paredes repletas de quadros, imagens e fotografias e eu confesso que gosto daquela sensação de nos estar a ser contada uma história. O espaço conta ainda uma sala exclusiva para fumadores e uma cozinha à vista.
É um restaurante italiano com um preço um pouco acima da média, tendo em conta outros, mas garanto-vos que vale a pena a vista àquele que deve ser um dos melhores restaurantes italianos de Lisboa!



Para um almoço a 4, começámos por uma tábua com várias entradas: presunto de parma, mozzarella in carozza, crostinis, tomate, rúcula e burrata. Basta olha para a foto para perceber que era tudo divinal, mas sem dúvida fiquei fascinada com o queijo burrata.

Para beber, e por recomendação do empregado, optámos por uma sangria de frutos vermelhos.
Provavelmente, uma das melhores sangrias que já bebi ou não fosse preparada com prosecco e a finalização feita na mesa.

O facto de sermos 4 permite que cada um possa escolher um prato diferente e assim experimentarmos vários pratos, as nossas escolhas foram: pasta alla forma, ravioli de pesto e noci, caserecce della nonna e spaghetti con vongole.

O prato que queria experimentar era sem dúvida a Pasta alla Forma, uma massa que é uma das especialidades da casa e é feita dentro de um gigante queijo grana padano com um molho de cogumelos porcini, trufa branca e presunto. Agora imagem o tal queijo gigante ser colocado ao lado da vossa mesa e verem a massa a ser finalizada dentro do mesmo! Um deleite e sem dúvida a estrela da refeição! Mas atenção que esta massa tem um sabor muito distinto e intenso, perfeita para os verdadeiros amantes de queijo.
O ravioli de pesto e noci era muito leve, com o raviolis a terem um recheio generoso e um molho aveludado; a caserecce della nonna composto por uma massa caseira, molho de tomate e carne da vazia era bastante saboroso, reconfortante q.b e com aquele toque de comida caseira; por fim,  o spaghetti con vongole é um clássico com a massa al dente e a frescura das amêijoas.
Posso dizer sinceramente que adorei todas as massas mas se tivesse de eleger apenas duas como favoritas seriam sem dúvida Pasta alla Forma e Ravioli de Pesto e Noci.

Claro que nenhuma refeição está completa sem sobremesa, até porque de cada vez que um empregado passava por nós com alguma desatávamos a salivar, escolhemos então as deliciosas e decadentes sobremesas: crostatta ai frutti di bosco, semiffredo al torroncino, specialitá dello chef e tiramisú.

A crostata é uma tarte de frutos do bosque, com uma massa leve, creme fresco e a doçura dos frutos do bosque; o semiffredo foi uma verdadeira surpresa já que tem um aspecto muito simples mas a combinação de torrão de amendoim e chocolate é fabulosa; a especialidade do chef é uma espécie de mil-folhas com chocolate branco e frutos vermelhos que simplesmente não apetece deixar de comer; por sim, o tiramisú que na versão é apresentado em taça, é tão cremoso que quase parece uma mousse, embora tenha as suas camadas perfeitamente definidas. 
As minhas preferidas: Semiffredo al torroncino e Specialitá dello chef.



Italy - Lisbona Caffé Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

28 setembro, 2015

Esparguete integral com molho pesto e tomate cereja

Já me conhecem o suficiente para saber que adoro massas!
Sejam pratos de massa mais simples ou mais elaborados, com legumes ou carne, de forno e gratinados, se há coisa que nunca falta cá em casa são massas das mais variadas formas e feitios.
A ingestão de fibra é bastante importante na alimentação e por isso é importante encontrar alternativas à massa e arroz tradicionais, infelizmente acho que não tenho tido muita sorte já que a maioria das massas integrais que tenho experimentado não são muito saborosas... até experimentar este esparguete! 
É um esparguete integral, e por isso mais leve e com o sabor ligeiramente diferente do esparguete tradicional, mas ainda assim tem todo aquele sabor da massa a que estamos habituados.
E nas noites que vão ficando mais frias que bem me sabe uma taça de massa bem quentinha!




Ingredientes:
250g esparguete integral Natura Milaneza
250g tomate cereja
Azeite q.b.
2 dentes de alho esmagados
2 c. sopa molho pesto
1 c. chá oregãos
Parmesão ralado q.b.
Sal q.b.
Pimenta q.b.




Preparação:
- Pré-aqueça o forno a 180º.
- Num recipiente de forno coloque o tomate cereja cortado em metades, por cima deite um pouco azeite, tempere com sal e pimenta e polvilhe com oregãos.

- Deixe cozinhar durante cerca de 10 minutos.
- Coza a massa em água abundante, durante o tempo recomendado na embalagem, quando estiver cozida, escorra e reserve.
- Numa frigideira, coloque um fio de azeite e junte o alho, deixe saltear e depois junte a massa cozida e o molho pesto, envolva.

- Coloque a massa numa taça, junte o tomate assado e no momento de servir junte o parmesão ralado.



26 setembro, 2015

Ruas Floridas de Redondo

As Ruas Floridas são um evento bienal de base popular, cuja tradição remonta ao século XIX e consiste na decoração das ruas da vila de Redondo com flores e outros objectos elaborados em papel colorido. De 1 a 9 de Agosto, Redondo voltou a colocar-se entre os destinos mais procurados por ocasião das Ruas Floridas que cumprem este ano a sua XIV edição.
Os temas escolhidos pelos moradores, considerados autênticos artistas, são os mais variados, desde motivos etnográficos e florais até histórias imaginárias e exóticas, num evento que "abrange uma área grande da vila".
Cada rua apresenta um tema diferente, escolhido livremente pelos moradores, que o mantêm em segredo até ao dia da saída do programa.
As festas constituem uma tradição da vila, com realce para o trabalho coletivo e voluntário e para a criatividade das pessoas, desde os idosos aos jovens, que mostram a arte de trabalhar o papel.
Já em 2013 tivemos a oportunidade de visitas as Ruas Floridas e este ano decidimos fazer uma nova visita. Para além de ser um evento lindíssimo, somos bem recebidos e a gastronomia é uma delícia.


25 setembro, 2015

Sweet & sticky chicken wings

Não é novidade nenhum que eu adoro asinhas de frango!
Provavelmente a maioria das pessoas não acha grande interesse nesta parte do frango, mas eu sou uma grande apreciadora e acho que é possível fazer receitas bastante versáteis.
Não sei muito bem explicar o motivo, mas é daqueles petiscos a que não consigo resistir... adoro ir inventando receitas e para mim, asinhas de frango têm de ser daquelas com um molho bem guloso, em que as pupilas gustativas pedem por mais e ficamos todos lambuzados.
E esta receita é tudo isso... e muito mais: asinhas de frango com carne tenra e a pele estaladiça, um molho tentador que brinca com os sabores doce, picante e ácido. 
Acreditem que vão provar uma vez e vão ter vontade de repetir!




Ingredientes:
1kg de asas de frango (cerca de 15 unidades)
100g ketchup Calvé
Sumo de 1 lima
1 c. sopa açúcar moreno ou mascavado
1 c. chá pimenta da Jamaica
½ c. chá alho em pó
½ c. chá paprika
½ c. chá de chilli em pó (opcional)
Sal q.b.


Preparação:
- Pré-aqueça o forno a 180º.
- Tempere as asas de frango com sal e leve ao forno durante 30 minutos.
- Faça o molho, misturando o ketchup com o sumo de lima, açúcar, pimenta da Jamaica, alho e chilli em pó.
- Retire as asas do forno e cubra com o molho.
- Leve novamente ao forno durante cerca de 15 minutos.


24 setembro, 2015

Wraps de atum

Provavelmente por influência do clima de Verão foram algumas as receitas que elaborei que tinham uma certa influência mexicana. Adoro a combinação de sabores, as cores, o toque picante... acho que é o tipo de gastronomia com uma "vida" muito própria.
Vi uma receita de wraps de atum, numa das revistas semanais da Teleculinária, com um aspecto muito interessante e que tinha o pormenor de os wraps serem recheados, fechados e vão ao forno para tostar. 
Eu optei por simplificar e tostar os wraps numa frigideira, sem gordura, e depois recheá-los. É uma receita simples e práctica, bastante leve, óptima para almoços leves ou até para levar na marmita para o trabalho.





Ingredientes:
1 embalagem de wraps
2 latas de atum
1 iogurte natural
Queijo ralado q.b.
125g tomate cereja
1 lata de milho
1 cebola roxa picada
Coentros picados
1 pitada de cominhos
Sal q.b.
Pimenta .q.b
Sumo de lima q.b.




Preparação:
- Prepare o recheio dos wraps lave e corte o tomate cereja em metades ou quartos, pique a cebola, escorra e desfaça o atum, escorra o milho e pique os coentros.
- Numa taça, misture o iogurte natural com os coentros, sal e pimenta, uma pitada de cominhos e sumo de lima, misture.
- Numa frigideira anti-aderente, sem qualquer gordura, aqueça os wraps um a um até que fiquem ligeiramente tostados.
- No centro de cada wrap, coloque um pouco de recheio, o queijo ralado e o molho de iogurte.




Fonte - Inspirado na revista Teleculinária semanal nº 1886

23 setembro, 2015

Crumble de pêra e chocolate

Os dias voltaram a estar amenos e com muito sol, mas as noites já são um pouco mais frescas e às vezes já pedem algo mais indulgente e reconfortante.
Confesso que parte de mim já sente saudades de ligar o forno com alguma regularidade... E num desses dias, aliado à vontade de comer algo doce e diferente, decidi criar este crumble.
Um dos meus crumbles preferidos é o de maçã, seguido pelo de frutos vermelhos, mas como não tinha nenhum desses frutos disponíveis, decidi usar umas belíssimas pêras que tinha comprado há poucos dias. Das várias coisas que se podem juntar a um crumble, como frutos secos ou passas, decidi usar chocolate negro... imagem um crumble ainda morno, que perfuma a casa com o cheiro a pêra e canela, que quando começam a pedir têm os pedaços de chocolate ainda a derreter! E se esta imagem não é tentadora o suficiente, experimentem juntar-lhe um gelado de chocolate e avelãs.




Ingredientes para o crumble:
200g farinha
100g açúcar mascavado
120g manteiga
60g flocos de aveia

Ingredientes para o recheio:
700g pêras em pedaços, sem casca
1 c. chá canela
½ c. chá de extracto de baunilha
Sumo de limão
120g chocolate negro picado

Para acompanhar:
Gelado de chocolate e avelãs Carte D’Or




Preparação:
- Pré-aqueça o forno a 180º.
- Coloque todos os ingredientes para o crumble no copo e programe 30seg, Vel 4. Retire e reserve.
- Coloque no copo todos os ingredientes para o recheio, excepto o chocolate, e programe 30seg, Vel 5.
- Adicione o chocolate picado grosseiramente e envolva.
- Distribua o recheio por taças tipo ramequins ou coloque num pyrex por cima coloque o crumble.
- Leve ao forno durante cerca de 30 minutos ou até que o crumble fique dourado.
- Sirva morno com gelado.



22 setembro, 2015

Os Tibetanos

Embora não seja vegetariana, já faço bastantes pratos vegetarianos em casa e também gosto de experimentar restaurantes diferentes, e este já estava há algum tempo na lista. 
Para quem não sabe, os Tibetanos foi o primeiro restaurante vegetariano a abrir em Lisboa e conta já com mais de 35 anos. Durante as minhas pesquisas, encontrei um voucher por 16€ que incluia 1 entrada, 2 pratos principais e 2 bebidas, aproveitei a oportunidade!

Quando reservei a 1ª data, tive de desmarcar em cima da hora, foram muito atenciosos e não tive qualquer problema quando remarquei uma nova data.

O espaço é bastante informal e acolhedor, gosto particularmente do jardim onde ficámos, onde só tem o inconveniente de ter muito pouca luz.
Quando chegámos, o restaurante já estava cheio e fomos informados que 4 pratos não estavam disponiveis, tive pena do caril de manga ser um deles.

Para entrada, pedimos almôndegas de requeijão de ovelha, foi uma boa opção para dividir e estavam saborosas, só não gostei do molho que acompanhava.
Como os chás e tisanas disponiveis eram todos quentes e já estava algum calor, optamos por pedir água.

Já estávamos algo limitados na escolha dos pratos principais, optamos por escolher os momos de espinafre e queijo e o bife de seitan.

Os momos, pasteis tibetanos que podem ser feitos ao vapor ou fritos, eram uma delicia! Ligeiramente estaladiços por fora e por dentro um recheio cremoso de queijo espinafres, muito saboroso, acompanhado por vegetais cozinhados no ponto.
O bife de seitan, que traz um molho de natas e cogumelos, era fantástico!  Obviamente que não é carne, mas é uma inteligente e saborosa substituição, vinham acompanhado pelos mesmos legumes dos momos e também por arroz.
As doses são bastante simpáticas, não pensem que por ser um restaurante vegetariano vão ficar cheios de fome, não é de todo o caso!




Parece-me uma boa opção enquanto restaurante vegetariano, até para quem não o é, mas sinceramente se não fosse o voucher não sei se visitaria este restaurante tendo em conta os preços praticados. 

21 setembro, 2015

Thai Noodles

Foi no final de Agosto que a Calvé me lançou um desafio: criar 2 receitas, uma entrada e um prato principal, com Ketchup Calvé. E como eu gosto de desafios, principalmente aqueles em que temos de usar a imaginação e ser criativos, achei que seria interessante criar 2 receitas em que o ketchup pudesse ser usado de uma forma diferente daquela que temos por hábito usar como patés ou molhos.
Decidi inspirar-me nos sabores asiáticos que tanto gosto e criar uma receita de thai noodles, com um molho cremoso de amendoim, em que o ketchup com o seu sabor doce equilibra na perfeição o sabor dos componentes salgados.
E se não conhecem este ketchup, penso que devem ficar a saber que o ketchup Calvé utiliza tomate verdadeiro, é cultivado de forma sustentável, e preparado sem corantes, nem conservantes, sendo a sua cor 100% natural, proveniente do licopeno do tomate. E numa colher de sopa contem apenas 15 calorias e por isso pode fazer parte de uma alimentação equilibrada, por ser feito à base de tomate e especiarias.





Ingredientes:
1 embalagem de noodles
1 embalagem de mistura chinesa
1 c. sopa óleo de coco
3 c. sopa manteiga de amendoim
2 c. sopa de molho de soja
2 c. sopa ketchup Calvé
½ c. chá gengibre fresco ralado
½ c. chá molho de peixe
Sumo de 1 lima
Sal q.b.
Flocos de malagueta q.b.
Amendoins picados grosseiramente q.b.






Preparação:
- Prepare o molho de amendoim, colocando numa taça a manteiga de amendoim, o molho de soja, o ketchup, o gengibre, molho de peixe e sumo de lima, envolva até obter um molho cremoso e rectifique os temperos. Reserve.
- Coloque os noodles com um pouco de sal no tacho, cubra com água a ferver e tape, em cerca de 4 a 5 minutos e estão prontos. 
- Enquanto os noodles cozem, numa frigideira ou wok, coloque o óleo de coco e salteie os vegetais, tempere com um pouco de sal e os flocos de malagueta.
- Junte os noodles cozidos e o molho de amendoim aos legumes salteados, envolva bem.
- Divida os noodles por taças e por cima polvilhe com os amendoins picados.