21 outubro, 2014

Lisboète

À primeira vista pouco ou nada parece ter mudado no nº 94 da Calçada Marquês Abrantes, já que o mobiliário e a decoração do antigo restaurante Alma mantêm-se, mas naquilo que mais importa – a comida – há muitas surpresas.
Uma cozinha que se distingue por um equilíbrio quase perfeito entre a técnica da cozinha francesa e a autenticidade dos sabores portugueses, descoberta ao longo dos muitos anos que o chef vive em Portugal. 



O espaço em si é elegante e minimalista, sem se tornar impessoal ou pretensioso, em que o branco predomina desde os tectos, aos atoalhados e mobiliário.
O serviço é atento, amável e disponível em todos os momentos, quer para explicar os diferentes pratos e o conceito do restaurante, quer pela atenção aos pequenos pormenores.



O couvert era composto por manteiga de lima, tapenade de atum e paté de sapateira, ainda que todos deliciosos o tapenade sem dúvida destacava-se.




O prato principal composto por bochecha e medalhão de novilho com molho de cebola confitada foi uma agradável surpresa com os sabores bem apurados, um prato reconfortante sem ser pesado e em que todos os elementos combinavam na perfeição. 




Para sobremesa, uma versão diferente da sericaia tradicional a que estamos habituados, com 2 tipos de ameixas diferentes e gelado de baunilha, uma verdadeira alegria para o palato.




Para finalizar, a acompanhar o café 2 pequenas e delicadas madalenas.

De destacar que, para além da ementa fixa, ao almoço existe a possibilidade de optar por uma ementa com um preço mais apelativo que ronda 12.50€ ou 15€ por pessoa (dependendo se além de entrada+prato+bebida também querem sobremesa) e que é uma excelente forma de ficar a conhecer alguns dos pratos e uma cozinha diferente.

Memorável... A repetir!

2 comentários:

  1. Também adorei o atendimento e a comida! Recomendo vivamente :)

    ResponderEliminar
  2. Deve ser uma mistura de influências engraçada :D
    Parece tudo muito bom ;)

    ResponderEliminar