07 novembro, 2017

Quinta dos Perfumes

Próximo da cidade de Tavira, junto às povoações de Conceição e Cabanas, uma propriedade agrícola de trinta e seis hectares, onde a cultura predominante é um pomar de citrinos e que em tempos foi uma fábrica de destilação de flores, transformou-se na Quinta dos Perfumes
Um pequeno hotel, entre a serra e o mar, rodeado de árvores de citrinos e em perfeita simbiose com a natureza, em que todos os pormenores foram cuidadosamente pensados e o hóspede sente-se em casa.
Um cenário verdadeiramente idílico, para todos os que procuram procuram dias de descanso longe das multidões, onde se conjugam o luxo, a natureza e a tranquilidade. E fomos tão felizes aqui!






Num dos edifícios, encontramos a recepção, a sala de estar e a sala de refeições, terraço e jardim, e um rooftop. O branco é a cor predominante, com suaves pinceladas de cinza, num estilo contemporâneo e quase minimalista, proporciona um ambiente muito tranquilo e acolhedor, diferente do que habitualmente se encontra na tradicional hotelaria de praia.
Não posso deixar de dizer que vale a pena uma visita até ao rooftop, não apenas para desfrutar de uma bebida, mas para apreciar o final da tarde e em especial o pôr-do-sol que preenche o céu de vários tons laranja e rosa, é sem dúvida uma paisagem deslumbrante.
Para quem quiser degustar a gastronomia local, nada melhor que perguntar a quem sabe e por isso confiem nas recomendações da Laura, que podem encontrar na recepção.
E para quem aprecia andar de bicicleta, o hotel disponibiliza bicicletas gratuitamente para dar os seus passeios.


Existem dois edifícios distintos com duas tipologias de habitação, quartos e estúdios, parte deles com terraço privativo. Todos os  nove quartos são espaços modernos, envolventes e luminosos, decorados de forma minimalista e acolhedora com vista para o mar ou para o jardim. Os seis estúdios são bastante espaçosos, possuem kitchenette equipada, frigorífico e serviço mini-bar.
O quarto onde ficámos é um dos dois quartos cuja cama está colocada na direcção da janela o que nos proporcionou uma vista soberba logo pela manhã. 


A Quinta dos Perfumes está inserida numa propriedade agrícola com mais de trinta hectares, onde a cultura predominante é um pomar de citrinos, havendo também outras árvores de menor dimensão, tais como medronheiros, limoeiros nogueiras, figueiras e alfarrobeiras, e onde em tempos funcionou uma antiga fábrica de essências de perfumes. 
Curiosamente, o nome Quinta dos Perfumes adequa-se na perfeição não só pela história do local, mas também porque ao longo do dia são vários os aromas que vão sendo libertados pelas várias árvores, flores e plantas, o que torna os passeios pela propriedade ainda mais bonitos como se fosse uma espécie de bosque encantado.


O pequeno-almoço é servido na sala ou se preferirem podem tomar o pequeno-almoço no exterior e desfrutar da vista para os jardins. Todos os dias ao pequeno-almoço tínhamos a companhia da simpática (e gulosa!) Poppy, que vinha dar os bons dias e aproveitava para pedinchar um bocadinho da nossa comida.
O pequeno-almoço buffet, com grande destaque para os produtos sazonais e caseiros, é bastante completo: sumo natural, fruta fresca e compotas caseiras, queijos de produtores locais e charcutaria, vários tipos de pão, bolo caseiro e pastelaria típica, bem como iogurte e cereais, e para os que apreciam ovos ao pequeno-almoço estão disponíveis ovos mexidos e estrelados, bem como tomate, cogumelos ou bacon para acompanhar.


O hotel dispõe de piscina exterior de água salgada, no meio do laranjal, perfeita para os vários mergulhos durante os dias mais quentes e onde podem relaxar enquanto tomam banhos de sol ou desfrutam de uma bebida, nem sequer têm de se preocupar em levar a tolha de praia porque o hotel pensou em tudo e tem toalhas disponíveis para os hóspedes.



1 comentário: