20 fevereiro, 2020

Veneza, La Serenissima

Depois de Roma, as expectativas quanto a Veneza eram altíssimas... apelidada de La Sereníssima, Veneza é um autêntico sonho! Encantadora e romântica, boémia e extravagante, com as suas centenas de canais apinhados de gôndolas e pontes sem fim, atracções turísticas que convivem lado a lado com bairros típicos, ruas que mais parecem labirintos e pátios escondidos, é uma cidade bela e única, completamente diferente de qualquer outra no Mundo, e que nos seduz a cada instante.
E é nesse instante que somos levados pela vontade de nos perdermos, só desta forma é possível descobrir a Veneza mais genuína e nos deixarmos apaixonar.



A Praça de São Marcos cartão de visita de Veneza e é um lugar verdadeiramente espectacular para se visitar. Em redor existe uma série de edifícios ornamentados com passadiços arqueados. O edifício mais conhecido e famoso em Veneza, a Basílica de São Marcos é de uma arquitectura sublime que resistiu ao teste do tempo desde a sua criação em 1092 e continua a ser um dos mais importantes edifícios religiosos do norte da Itália. Vale a pena conhecer o interior da basílica, cuja cor dominante é o dourado; a magnífica Pá de Ouro, um retábulo de pedras preciosas feito por ourives medievais; e o museu e Cavalos de São Marcos no último andar.


Outro dos mais famosos e emblemáticos edifícios em Veneza é o Palácio Ducal, construído entre 1309 e 1424, considerado uma obra de arte combina elementos da arquitectura gótica, renascentistas e bizantina; foi um castelo fortificado e após um incêndio e foi reconstruído e usado como fortaleza e prisão, e foi daqui que 120 doges dirigiram o destino de Veneza durante quase 1000 anos.
É possível visitar as salas onde os doges residiam, as salas de votações, o depósito de armas, os pátios e a prisão de onde fugiu o célebre Casanova. Uma visita que exige no mínimo 2 horas da nossa agenda, devido à tamanha riqueza patrimonial  e histórica que ali se encontra.
Ao adquirir o bilhete para o Palácio Ducal, tem acesso ao Museu Correr que narra a história de Veneza e abriga pintura, escultura, mobiliário, instrumentos navais e muito mais; o Museu Arqueológico que possui uma grande quantidade de esculturas de mármore, bronze e outras matérias-primas; e a Biblioteca Marciana.

O Teatro La Fenice é considerado um dos teatros mais espectaculares do Mundo e é o principal teatro lírico de Veneza, nordeste da Itália.
Inaugurado em 1792 e depois de ter ardido por completo duas vezes (1936 e 1996), o Teatro La Fenice renasceu das cinzas em 2003, depois de uma longa reconstrução que contou um trabalho de pesquisa por parte de restauradores, artistas e artesãos. O novo teatro é ainda mais fiel ao projecto original, em estilo barroco e decorado com milhares folhas de ouro, que trazem de volta todo seu esplendor e glória. Desde então, voltou a receber importantes óperas de todo o mundo.



Uma das quatro majestosas pontas, a Ponte di Rialto é a mais antiga da cidade e sem dúvida, a mais famosa e icónica. Ligando San Marco e San Polo de Veneza, atravessando o Grande Canal, é uma importante via pedestre, mas também uma atracção turística extremamente popular com as suas lojas e vista sobre o canal. Veneza tem centenas de canais que ligam as várias ilhas que compõem a cidade e o maior deles é o Canale Grande. Mais parecido a um rio que percorre e serpenteia a cidade através do centro histórico, ao longo do canal encontram-se mais de 170 edifícios que datam desde o século XIII.
O Mercado de Rialto é essencial para quem quer conhecer mais sobre os costumes e gastronomia da cidade, pois era aqui tinham lugar as trocas comerciais desde a antiguidade, devido à forte relação cultural e política entre Veneza e o Império Bizantino. Hoje em dia o mercado é dividido entre o mercado de peixe e o mercado de frutas e legumes, muitos produtos são exclusivos e típicos da região, como “schie”, pequenos camarões da Laguna de Veneza e o “castraure”, uma alcachofra de cor violeta. Um excelente ponto de partida para descobrir Veneza!


Para os amantes de livros, a Livraria Acqua Alta merece uma visita! Consideradas uma das livrarias mais bonitas do Mundo, possui uma colecção que vai desde livros de arte e romance, música e poesia, mapas e postais, dando grande destaque aos livros dedicados a Veneza. 
Em alguns momentos do ano ocorre em Veneza a subida da maré que inunda algumas partes da cidade, a ideia de se utilizar gôndolas, canoas e até banheiras guardar os livros foi pensada precisamente para os proteger quando isso ocorre. E embora parece um pouco caótico existe um certo encanto em nos perdermos por entre os livros.
Perdida entre os canais de Veneza, é uma mistura encantadora de livraria com mercado de rua, perdida onde qualquer um se vai querer perder e brincar com os gatos que por ali andam.


Veneza é um conjunto de mais de 100 de ilhas, ligadas por vários canais, e destas existem 3 que se destacam: Murano, Burano e Torcello.
No século VIII iniciou-se uma tradição com o surgimento da arte de trabalhar o vidro de um modo único que fez a cidade famosa. Com o objetivo de evitar incêndios no continente que poderiam acontecer durante o processo de produção do vidro, Murano foi escolhida como fábrica flutuante. A ilha de Burano é na verdade um pequeno arquipélago com 5 ilhas ligadas através de pontes. No século XVI as rendas de Burano tornaram-se as mais famosas de toda a Europa e em 1872 foi inaugurada a primeira escola de rendas, conhecida como “Escola dei Merletti”. Depois da caída do Império Romano, Torcello foi uma das primeiras ilhas da lagoa de Veneza a ser habitada, os venezianos fugiram do continente para escapar da contínuas invasões bárbaras, e por muito tempo foi controlada pelos Bizantinos.

O Palácio Contarini del Bovolo, é uma verdadeira pérola escondida de Veneza! Pelas ruas labirínticas de Veneza, entre Rialto e a Academia, está  mais famosa escadaria em espiralda cidade, um verdadeiro tesouro da arquitectura gótica, renascentista e bizantina. Paralém disto, ao subir ao último piso tem acesso a uma das melhores vistas da cidade.
A Galeria da Academia possui a maior colecção de arte veneziana do Mundo. O início da Academia remota a 1817, quando decidiu reunir sob o mesmo tecto todas as obras de arte que estavam dispersas em Veneza e desde a sua criação, a colecção foi aumentando com aquisições e doações privadas e actualmente conta com mais de 800 quadros e é uma visita imprescindível para os amantes da pintura.

E não deixe de dar um passeio pela Riva degli Schavioni. De um lado pode ver as gôndolas, o pôr-do-sol e a bela zona marítima de Veneza, e do outro as magníficas construções da cidade.


Sem comentários:

Publicar um comentário