28 abril, 2020

10 museus de Lisboa para conhecer sem sair do sofá

As ruas ficaram vazias, os restaurantes e cafés encerraram, e os museus e espaços culturais da cidade e do mundo fecharam portas. Apesar de tudo isso, podemos (e devemos!) continuar a alimentar a mente e o espírito e visitar museus. As maravilhas da tecnologia actual dão a possibilidade de visitar museus e galerias de arte por todo o Mundo sem sair de casa, por isso hoje trago-vos os meus museus preferidos de Lisboa.



Palácio Nacional da Ajuda
O Palácio Nacional da Ajuda foi declarado Monumento Nacional pelo Decreto de 16 de Junho de 1910. 
Cenário dignificante das cerimónias protocolares de representação de Estado, o Palácio da Ajuda desempenhou sempre essa função desde os primeiros tempos até aos dias de hoje. É nessa condição que o Palácio Nacional da Ajuda continua a emprestar o seu brilho às cerimónias da Presidência da República, para além de constituir um dos mais importantes museus de artes decorativas do país.

Museu Calouste Gulbenkian
Considerado um dos melhores museus de Portugal, o Museu Calouste Gulbenkian, através das suas duas coleções, transporta-o desde o Antigo Egito até aos dias de hoje. A Coleção do Fundador e a Coleção Moderna têm apresentações distintas, mas comunicam entre si através de exposições temporárias e de projetos artísticos. A sua programação estabelece diálogos através do tempo, entre diferentes formas de arte e objetos, e entre Oriente e Ocidente.


Museu Nacional de Arte Antiga
Criado em 1884, habitando, há quase 130 anos, o Palácio Alvor e cumprindo mais de um século da atual designação, o MNAA-Museu Nacional de Arte Antiga alberga a mais relevante coleção pública portuguesa, entre pintura, escultura, ourivesaria e artes decorativas, europeias, de África e do Oriente.
Composto por mais de 40 000 itens, o acervo do MNAA compreende o maior número de obras classificadas pelo Estado como “tesouros nacionais”. Engloba também, nos diversos domínios, obras de referência do património artístico mundial.

Museu de Arte Contemporânea do Chiado
O Museu Nacional de Arte Contemporânea – Museu do Chiado, fundado em 1911, constitui-se como um dos primeiros museus de arte contemporânea a ser criado em todo o mundo.
Situado no centro histórico de Lisboa, reúne uma vasta colecção que atravessa a história da arte portuguesa desde a segunda metade do século XIX até à actualidade, constituindo local de visita obrigatória para o conhecimento e fruição da arte portuguesa moderna e contemporânea.


Museu Nacional dos Coches
O novo edifício do Museu dos Coches é constituído por um pavilhão principal com uma nave suspensa e um anexo, com uma ligação aérea, que assegura a circulação entre os dois edifícios. A disposição espacial destes corpos cria uma espécie de pórtico que aponta para uma praça interna, para onde também se viram as construções antigas da Rua da Junqueira.
O novo Museu inclui espaços para exposição permanente e temporária, áreas de reservas e uma oficina de conservação e restauro que contribuirá para o desenvolvimento da conservação e restauro deste tipo de património.

Museu Nacional do Traje
O Museu Nacional do Traje, criado em 1976, reúne uma coleção de indumentária histórica e acessórios de traje, desde o séc. XVIII à atualidade, que apresenta ao público quer na sua exposição permanente quer em exposições temporárias. Está instalado no Palácio Angeja-Palmela e tem anexo o Parque Botânico do Monteiro-mor.


Museu Nacional de Arqueologia
Com mais de 125 anos de existência este Museu constituiu-se na instituição de referência da Arqueologia Portuguesa, com correspondência regular com museus, universidades e centros de investigação em todo o Mundo. O seu acervo reúne, desde o momento da sua criação, as coleções recolhidas pelo seu fundador, José Leite de Vasconcelos, mas também de Estácio da Veiga, relativas ao Algarve, além das bens culturais recolhidos, pela oitocentista Sociedade Arqueológica Lusitana, nas escavações de Troia (Grândola).

Museu Colecção Berardo
O Museu Coleção Berardo apresenta os movimentos artísticos mais significativos do século XX até à actualidade. Neste museu é possível encontrar obras de artistas dos mais diversos contextos culturais e variadas expressões que construíram a história da arte do último século. Nomes como Pablo Picasso, Marcel Duchamp, Piet Mondrian, Joan Miró, Max Ernst, Vieira da Silva, Francis Bacon, Andy Warhol, Donald Judd ou Bruce Nauman, entre muitos, são apresentados no quadro dos movimentos que as suas obras permitiram definir, por uma sucessão cronológica que possibilita uma viagem no próprio tempo.


Museu Nacional do Azulejo
O Museu Nacional do Azulejo está alojado no antigo Convento da Madre de Deus fundado em 1509 pela rainha Leonor. A sua colecção apresenta a história dos azulejos em Portugal, a partir da segunda metade do século XV.
Século até aos dias de hoje, provando que o azulejo continua a ser uma expressão viva e identitária da cultura portuguesa.

Panteão Nacional
O Panteão Nacional homenageia algumas das mais importantes personalidades da história e cultura portuguesa de todos os tempos, os Presidentes Manuel de Arriaga, Teófilo Braga, Sidónio Pais e Óscar Carmona, os escritores Almeida Garrett, Aquilino Ribeiro, Guerra Junqueiro e João de Deus, a artista Amália Rodrigues e o marechal Humberto Delgado.



Sem comentários:

Publicar um comentário