11 abril, 2019

Uma escapadinha em Arraiolos

Arraiolos, uma simpática vila no coração do Alentejo, é conhecida pela tradição dos seus bordados transmitidos de geração em geração. A paisagem da região, tipicamente alentejana, e o Castelo de Arraiolos de onde é possível admirar a imensidão e a beleza da paisagem circundante, permitindo um olhar distinto sobre o centro histórico da vila.
Num local onde se respira tranquilidade a palavra de ordem é descansar, mas não deixe de aproveitar e partir à descoberta da vila de Arraiolos (não se esqueça de provar a empada de galinha e o pastel de toucinho), Évora ou Estremoz.




O Castelo de Arraiolos é um Monumento Nacional que compreende a muralha da antiga povoação e os Paços dos Alcaides. A sua construção teve inicio no ano de 1306, após a assinatura do contrato entre o rei D. Dinis e o Concelho da vila, alcaide e Juizes em 26 de Novembro de 1305.
Coroado no vértice pela antiga Igreja do Salvador séc. XVI, é possível admirar a imensidão e a beleza da paisagem circundante, permitindo um olhar distinto sobre o centro histórico da vila.



A Fábrica de Tapetes Hortense, localizada no centro histórico da vila, tem mais de 30 anos de existência e dedica-se à confecção artesanal dos típicos tapetes de Arraiolos. É possível executar a réplica de um padrão, assim criar tapetes personalizados e exclusivos. Por mero acaso, enquanto passeávamos pelo centro histórico reparei que as tapeteiras a trabalhavam num tapete e não resisti a observar durante alguns minutos.
Podem visitar o Centro Interpretativo do Tapete de Arraiolos, um espaço museológico permanente que tem como missão promover o estudo e a divulgação do Tapete de Arraiolos, assim como a sua conservação, protecção e valorização enquanto património histórico, artístico e etnográfico, tanto na sua vertente material como imaterial.



Monumento à Tapeteira, da autoria de Armando Alves, foi inaugurado no dia 23 de Dezembro de 2001, com toda a importância histórica que releva do artesanato a que Arraiolos deu o seu próprio nome.
Fonte da Pedra é uma fonte de grandes dimensões, construída em 1827 e possui uma arquitectura vernacular e romântica.


A Igreja de Santa Maria (já existia em 1302) antecessora da actual Igreja Matriz, sofreu danos muito graves ao longo da sua existência, sendo abandonada em pleno séc. XVII. A sua reconstrução integral é efectuada a partir do ano de 1747 por ordem do arcebispo D. Miguel de Távora. Da época de transição barroco-rococó, dedicada a Nossa Senhora dos Mártires, este templo de uma nave de planta rectangular incorpora oito capelas laterais.
O Convento dos Lóios fundado em 1527 é combinação de vários estilos e possui elementos góticos – manuelinos-renascentistas e do barroco filipino. A realçar na Igreja, as composições de azulejos do mestre espanhol Gabriel del Barco séc. XVIII. Depois da recuperação abriu as suas portas como Pousada Convento de Arraiolos.


Sem comentários:

Publicar um comentário