05 março, 2019

O que não pode perder em Roma!

Roma é uma cidade que nos conquista, para mim foi sem dúvida amor à primeira vista. 
É por si só um “museu a céu aberto”, uma cidade bella com uma arquitectura soberba e imponente, grandes multidões e trânsito caótico, uma energia e ritmo contagiantes! E nada melhor do que perder-se pelas ruas e piazzas da cidade, onde em cada recanto existem pormenores delicados ou fontes que são verdadeiras obras de arte, as praças cheias de música e esplanadas, a comida deliciosa e os tentadores gelados... por isso, percorra as ruas e viva a cidade.






Os italianos adoram conviver e as praças são um verdadeiro ponto de encontro, sendo que a maioria possui lagos com estátuas e são verdadeiras obras de arte. Algumas das mais emblemáticas são a Piazza San Pietro no Vaticano; a Piazza del Popolo onde pode visitar a igreja de Santa Maria del Popolo; Piazza Di Spagna, com a sua famosa escadaria, onde fazem desfiles de moda; a Piazza Navona cheia de esplanadas, e artistas de rua que animam a praça de noite e de dia, e a Fonte dos Quatro Rios desenhada por Bernini; e a Piazza Venezia, considerada o centro do trânsito de Roma, ao meio um zeloso sinaleiro, e é aqui que encontra o Palazzo Venezia e Monumento a Vittorio Emanuele.
E não esqueçamos uma das fontes mais famosas do Mundo, a Fontana di Trevi conhecida pela famosa cena do filme “La Dolce Vita”de Fellini, entre outros tantos filmes nos quais foi utilizada como cenário, está sempre repleta de turistas mas vale muito a pena a visita... seja de dia ou à noite!

É um dos edifícios mais emblemáticos do mundo, um verdadeiro postal e a principal atracção turística de Roma, o Coliseu foi erguido há mais de 2000 anos . Foi o maior anfiteatro construído durante o império Romano, também é possível visitar o Forum Romano e o Monte Palatino, a cidade na maioria são ruínas do grande império, mas ainda é possível ver bastantes edifícios. 
Um passeio a não perder, recomendo que para evitarem as horas de fila comprem os bilhetes com antecedência.

Seguindo até a ponte Sant’Angelo, decorada com 10 estátuas representando anjos, todas desenhadas por Bernini, chegamos ao Castelo Sant’Angelo. Inicialmente construído como mausoléu, tornou-se um edifício militar, tendo sido construída uma ligação subterrânea ao Vaticano e permitia que os Papas se refugiassem no castelo em caso de ataques ou invasões a Roma e ainda hoje pode ser utilizada e visitada.

Perca-se ruas, ruelas e piazzas da cidade, em cada recanto existem pormenores delicados, edifícios com uma impressionante arquitectura, fontes que são verdadeiras obras de arte... por isso, percorra as ruas e viva a cidade. Além disso, mesmo que não seja religioso, existem inúmeras pequenas igrejas com uma arquitectura soberba. Podem fazer uma walking tour com guia e ficar a saber mais sobre a cidada.
Não se esqueçam que Roma é por si só um “museu a céu aberto” é uma cidade bella, imponente, com grandes multidões, trânsito caótico e uma energia contagiante!

Um dos meus locais preferidos em Roma, o Campo di Fiori é uma das zonas mais autênticas da cidade. Todas as manhãs realiza-se o mercado onde pode encontrar desde fruta e legumes, como massas, vinagre balsâmico, especiarias e muito mais, é muito animada longo de todo o dia e também é uma excelente opção para jantar.
Se quiser fazer um tour gastronómico, o Campo de Fiori é o ponto de partida ideal.


Inaugurado em 1760, os amantes de café não podem deixar de visitar o Antico Caffé Greco. Por aqui já passaram figuras históricas como Goethe, Wagner, Morrissey e até mesmo Casanova, é o bar mais antigo de Roma e o segundo mais antigo de Itália.
Não deixem aproveitar o Aperitivo à italiana, antes de jantar beber um cocktail acompanhado com alguns snacks salgados, é a forma perfeita de passar o final da tarde! E claro, não preciso dizer-vos que existem muitos sabores de gelado à vossa espera, por isso um gelado por dia é a dose mínima recomendada.

Amanhã post sobre 12 coisas que não deve fazer em Roma

Sem comentários:

Publicar um comentário